close

LIVRO CONTA A HISTÓRIA DO BOVINO CURRALEIRO PRÉ-DURO

curraleiro
Foto: Polliana Martins

Autor do livro, o pesquisador Geraldo Magela apresenta a obra

Pela primeira vez, a história da mais antiga raça bovina brasileira está sendo contada em 286 páginas, no livro Curraleiro Pé-Duro – Germoplasma Estratégico do Brasil, editado pela Embrapa Meio-Norte (Teresina, PI). A obra foi  lançada nesta quinta-feira 10, pela manhã, durante o IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, que está acontecendo no Centro de Convenções  Expor Unimed, em Curitiba.

Em 15 capítulos, o pesquisador Geraldo Magela Côrtes Carvalho conta, em detalhes, como surgiu o Curraleiro Pé-Duro no Brasil até os últimos trabalhos científicos desenvolvidos, como o cruzamento com a raça Nelore, que deu origem ao bovino Tropical em 2014. “É uma prestação de contas dos 39 anos de intensos estudos”, diz o pesquisador.

À frente das pesquisas há 12 anos, Carvalho, que é doutor em genética e melhoramento animal, não poupa elogios à raça: “É um animal estratégico à pecuária brasileira para cruzamentos com bovinos exóticos, aproveitando a rusticidade, adaptação ao clima tropical e à alimentação nativa, resistência a parasitas, além de ele produzir carne mais macia do que os zebuínos”.

As pesquisas com a raça começaram em 1977, no Piauí, em resposta à ameaça de extinção do Curraleiro Pé-Duro devido a introdução dos zebuínos e os cruzamentos desordenados. Naquele ano, a Embrapa criou o Núcleo de Conservação in situ de Bovinos Curraleiro Pé-Duro no município de São João do Piauí, a 516 quilômetros a Sudeste de Teresina. O núcleo tem hoje cerca de 350 animais.

O Curraleiro Pé-Duro tem história e potencial para se consolidar na pecuária nacional. Ele surgiu de uma seleção natural dos bovinos trazidos de Portugal e da Espanha, nas primeiras décadas da colonização portuguesa. Primeiramente, os animais ganharam espaço em fazendas dos Estados da Bahia e Pernambuco.

Em seguida, eles foram levados para o Piauí, Maranhão, Minas Gerais e aos estados do Centro-Oeste. O rio São Francisco foi importante na disseminação da raça. Hoje, o rebanho de Curraleiro Pé-Duro no Brasil é estimado em cerca de 5 mil exemplares. O Piauí concentra cerca de 3.500 animais, segundo a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Curraleiro Pé-Duro, com sede em Teresina.

SERVIÇO

Preço : R$ 30,00

Venda direta na sede da Embrapa Meio-Norte, avenida Duque de Caxias, 5650, bairro Buenos Aires, Cep. 64006-220 Teresina – PI.

Mais informações pelo e-mail: rosivaldo.mousinho@embrapa.br

 

 

Fernando Sinimbu –  Embrapa Meio-Norte

Telefone: 86 3198-0518